quinta-feira, 15 de março de 2012

Inverdades



Quem nunca mentiu?
Quem nunca omitiu a verdade?
Quem nunca traiu, mas
Ao ser traído, faltou com a piedade?

Em minha carne está o egoísmo,
E na sua também, meu bem!
Seguimos o ciclo da vida,
Concedendo perdão a ninguém.

Vamos parar de joguinhos,
Esqueça o passado, este cálice amargo.
Vamos brindar ao prazer!

Não negue seu amigo amado,
Entregue-se sem tempo nublado.
De agora em diante seremos só eu e você.

3 comentários:

  1. Natasha! Que bom que gostou! Agradeço a visita!

    ResponderExcluir
  2. De nada. Continuo achando que os dois são ótimos escritores, por isso sigo o blog.

    ResponderExcluir

Lembre-se: Comentários são muito bem vindos quando visam acrescentar aos textos mensagens de relevância e de gosto compatível com o texto publicado, mas não o são quando são em tons pejorativos ou de incompatibilidade total com o texto. Agradecemos a compreensão.