terça-feira, 11 de dezembro de 2012

Chuva Fina


Gotas adornam os vidros,
O passar dos carros levanta respingos,
O céu cinzento me inspira incerteza,
E junto com ela demasiada tristeza.

Sonho com dias de céu azul,
Quando possuía seu corpo nu.
Mas o tempo passou trazendo cobranças,
E agora só me restou a carranca.

O horizonte,
Agora nublado,
É o prelúdio de dias fechados.

Aquela carta,
Que não chegou,
Continha a essência do que sobrou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Lembre-se: Comentários são muito bem vindos quando visam acrescentar aos textos mensagens de relevância e de gosto compatível com o texto publicado, mas não o são quando são em tons pejorativos ou de incompatibilidade total com o texto. Agradecemos a compreensão.